Pensamentos para mim próprio

«Procuram-se retiros, no campo, à beira mar, nas montanhas; e tu também costumas sentir um fortíssimo desejo de o fazer. Isso deriva da maior das ignorâncias, no entanto, já que podes, sempre que quiseres, retirar-te em ti mesmo. Com efeito, em nenhum lugar o homem encontra retiro mais pacífico e mais afastado das preocupações do que na sua própria alma, sobretudo se possui em si essas coisas que nos tornam felizes assim que nos debruçamos sobre elas: o que eu entendo por felicidade nada mais é do que a ordem harmoniosa. Permite-te constantemente um tal retiro, por conseguinte, e renova-te. Guarda contigo máximas curtas e elementares, porque bastará que tomes contacto com elas para que cesse imediatamente toda a tua inquietação e para que possas retornar ao mundo sem te irritares com aquilo para o qual retornas».

MARCO AURÉLIO, Pensamentos para mim próprio

Statue équestre de Marc-Aurèle

Estátua equestre de Marco Aurélio

[Nascido em Roma, em 121, numa família abastada, o futuro imperador Marco Aurélio chama-se Marco Ânio Vero. Em 139 é nomeado césar. Com 39 anos de idade, em 161, torna-se imperador, partilhando o poder com Lúcio Vero, que morrerá em 169. Marco Aurélio, por sua vez, morreu na Panónia, no dia 17 de Março de 180.]