Techne

Todas as invenções da Humanidade têm obedecido às premissas estipuladas pela Natureza. Relembre-se aqui, uma vez mais, Maurício Maeterlinck autor que referindo-se a Ernesto Kappa, na sua Filosofia da Técnica, tece as seguintes considerações:
« (…) demonstrou claramente que tôdas as nossas invenções, tôdas as nossas máquinas são projecções orgânicas, isto é, imitações de modelos inconscientes fornecidos pela Natureza. As nossas bombas são a bomba do nosso coração, as nossas bielas são a reprodução das nossas articulações, o nosso aparelho fotográfico é a câmara negra do nosso ôlho. Os nossos aparelhos telegráficos representam o nosso sistema nervoso; nos Raios X reconhecemos as propriedades orgânica da lucidez sonambúlica que vê através dos objectos, que lê por exemplo o conteúdo duma carta lacrada e encerrada num tríplice caixa de metal. Na telegrafia sem fios seguimos as indicações que nos dera a telepatia, isto é, a  comunicação directa dum pensamento por ondas espirituais análogas às ondas hertzianas e nos fenómenos da levitação e deslocações de objectos sem contacto (de resto contestáveis) encontra-se outra indicação de que não sabemos tirar proveito. Levar-nos-ia sôbre o caminho do processo que nos permitiria talvez um dia vencer as terríveis leis da gravitação que nos prendam a esta terra, porque é muito crível que estas leis, em lugar de serem como se julgava, para sempre incompreensíveis e impenetráveis, são sobretudo magnéticas, isto é, manejáveis e utilizáveis».

MAETERLINCK, Maurício. A Vida das Térmitas: Lisboa, Livraria Clássica Editora, 1943.

Film_Video_525

Film Video no. 8, 1977. Cover illustration by Nichola Bruce

Da série “Ferkiss, Hermínio Martins e Outros Ensaios de Teoria Social”, DEV©MMXVI.