Karnnos – “Dream Continent”

Karnnos consiste num projecto musical originalmente criado por Johan Aernus e André Guerra. A sua génese remonta ao final do século passado, período em que editaram o seu primeiro registo, através do selo Reaping Horde.
Karnnos, não será exagerado afirmar, extrapola uma dimensão rítmica que se encontrava ausente da sua banda irmã. Refiro-me a Wolfskin, projecto entretanto extinto que privilegiava a densidade própria das sonoridades dark ambient. O CD “Dream Continent”,o quinto longa duração da banda, marca o regresso de Karnnos às edições. Volvidos que são exactamente dez anos após o seu último lançamento “Undercurrents And Lost Horizons”, a banda portuguesa volta a editar através da Cynfeirdd, casa editorial francesa vocacionada para os estilos Industrial e Neofolk. Editado em Dezembro de 2015, “Dream Continent” consiste num conjunto de 12 temas gravados ao longo de sete anos, entre 2007 e 2014 (sete é também o número de graus existentes no Mitraísmo, daí que me pareça ser plausível descortinar aqui uma daquelas coincidências significativas junguianas, na medida em que este registo vê a luz do dia por alturas do Dies Natalis Solis Invicti). A viagem através deste continente onírico encontra-se impregnada de reminiscências próprias de um imaginário celta, parte integrante da matriz genética da banda nortenha, entrecruzado pelo sussurrar poético da voz de J.A.
O álbum “Dream Continent”, para além dos seus dois mentores, contou ainda com a participação de Belmil, J. Oliveira e João Pais Filipe. Nas liner notes do CD (ed. Limitada a 292 exemplares) é possível ler o seguinte: “And so here it is, after so much time waiting, the new Karnnos record. It’s not what you would expect; like a person, Karnnos has grown up, changed, evolved. And this is what we are now”. Estou em crer que nós, amantes desta banda, obedecendo à cadência que marca o ritmo cíclico das Estações, também nos transmutamos. Também nós, entes em permanente devir, observamos a inevitável passagem do Tempo. Ainda assim decidimos aguardar. Esperamos um decénio, qual Penélope. Valeu bem a pena. Sublime!

Karnnos Dream Continent