Coincidência EXÓTICA pt.2

Os leitores familiarizados com os escritos de Helena Petrovna Blavatsky [em russo – Еле́на Петро́вна Блава́тская], Edward George Earle Lytton Bulwer-Lytton e René Guénon, já devem ter lido algumas descrições sobre um reino mítico: Shambhala [em sânscrito – शम्भल, em tibetano- བདེ་འབྱུང ], terra do Senhor do Mundo.
Sobre a obra de Bulwer-Lytton, “VRIL – The Power of the Coming Race”, já alguém escreveu que esta é a utopia que todos os teósofos gostariam que existisse na realidade. Num outro registo, mas também enquanto criador de mundos subterrâneos e de distopias ctónicas, destaca-se igualmente o nome de Howard Phillips Lovecraft, afamado autor de cuja vasta obra ouso apenas destacar o conto “The Cats of Ulthar”. Pois bem, uma daquelas “coincidências significativas” [que Jung designaria por sincronicidade, e às quais eu designo como coincidências EXÓTICAS] faz com que eu tenha constatado da existência de um umbral, que liga apenas em alguns milésimos de segundo, Rhode Island, em Providence, nos E.U.A. [terra natal de Lovecraft], a Penafiel, minha mátria granítica.
E eis como eu os vi, hoje, os Gatinhos do Altar, Magníficos Sentinelas do Vórtice Sideral😉

Gatinhos de Ulthar