CIRCO | EXPOSIÇÃO DOCUMENTAL

Outubro de 2015 a Dezembro 2015
ÁTRIO do Círculo Católico de Operários do Porto, Rua Duque de Loulé, 202 – Porto
ENTRADA LIVRE

«o RISO é a mecânica aplicada no ser vivo.»
Henri Bergson

O CCOP – Círculo Católico de Operários do Porto organiza, entre os meses de Outubro a Dezembro do corrente ano, uma exposição documental sobre o CIRCO. Esta mostra iconográfica (cartazes, programas, livros e bilhetes de espectáculo) é complementada pela exibição de alguns filmes curtos, provenientes dos arquivos da British Pathé e do Prelinger Archives. Esta iniciativa encontra-se directamente articulada com o “Circo de Cinema” programado pela CONFEDERAÇÃO – Colectivo de Investigação Teatral, que irá decorrer todas as quartas-feiras, no Salão de Festas do CCOP, a partir de 28 de Outubro e até 16 de Dezembro.

scircus046

A palavra “CIRCO” deriva do latim CIRCUS, um termo usado para designar as arenas de formato circular utilizadas para a prática de desportos e outras demonstrações de carácter público. Esta palavra relaciona-se com o grego KYKLOS (κίρκος) –  anel, círculo, movimento ao redor de, eventos que se repetem regularmente. Do indo-europeu KER – dobrar, torcer.
Um dos primeiros autores cristãos, Tertuliano (Quintus Septimius Florens Tertullianus), que viveu entre 160 e 220 d.C., diz-nos que os jogos circenses têm origem na encenação feita pela deusa Circe, em homenagem a seu pai Hélios, o Deus Sol. Efectivamente, muitas das recreações dos Romanos eram dedicados ao Sol Invencível.
Na Roma Antiga, o Circo, consistia na exibição de cavalos, corridas de quadrigas, espectáculos equestres, lutas encenadas, exibição de animais amestrados, malabaristas e acrobatas. Este era o único espectáculo em que as audiências não eram separadas entre homens e mulheres.

GRATIA
TONY KLAUF (pseudónimo artístico de António Ribeiro)
www.tonyklauf.com.sapo.pt