Ana Carvalho + Phil Niblock no SEMIBREVE 2015

“Quietude Acelerada”

| Instalação de Phil Niblock & Ana Carvalho |

 GNRation – BRAGA

SEMIBREVE 2015 artwork by André Covas e Inês CovasSEMIBREVE 2015 artwork by André Covas e Inês Covas

Emergindo no espaço físico da galeria, a distintiva densidade sónica de Phill Niblock imbui-se de um certo cunho transcendental, dialogando com a circularidade das imagens cromaticamente frondosas de Ana Carvalho.
“Quietude Acelerada” toma por base um argumento sensorial, através do qual é proposto o calcorrear metafórico de uma possível vereda por entre a subtileza do Assomo e da serenidade do Desvanecimento. A ausência da força gravitacional serve de analogia para descrever uma certa não intencionalidade no movimento.

Phill Niblock é artista Intermédia norte-americano cujo trabalho se concentra por várias áreas, tais como: criação musical assistida por computador, música, cinema, fotografia e vídeo.
Desde os meados da década de 1960 que Niblock compõe música densa para ser escutada a alto volume. As suas criações musicais são compostas por drones preenchidos com micro-tons de timbres instrumentais que se expandem, gerando, consequentemente, novos tons quando tocados em concerto. Paralelamente, Phill Niblock, apresenta filmes / vídeos que representam o movimento das pessoas a trabalhar, assim como imagens digitais abstractas a preto e branco, que flutuam no Tempo.
Exerce, desde 1985, funções de director da Experimental Intermedia Foundation (EI) em Nova Iorque na qual é membro/artista desde 1968. É produtor de música e eventos Intermédia, na EI, desde 1973. É ainda curador da editora XI Records.
A música de Phill Niblock encontra-se disponível através das editoras: XI, Moikai, Mode e Touch. Os DVD’s dos seus filmes estão disponíveis através da editora Extreme. Em 2014 recebeu o prémio John Cage, atribuído pela Foundation for Contemporary Arts.
the wire semibreve

Ana Carvalho é artista Intermédia. Compõe e faz performance com vídeo. O seu trabalho videográfico performativo traduz uma incessante procura, através das Cores e das Formas – inerentes à multitude Naturopolifónica – pela relação entre o microscópico e o cósmico, entre a unidade e o indistinto ruidoso. Os seus projectos descrevem interacções com outros de onde surgem combinações narrativas entre a ficção e a realidade, reflectindo desta forma o processo como prática artística.
Artista vencedora do prémio “Bolsa Ernesto Sousa”, edição de 2012, trabalha em ambientes colaborativos com artistas de várias áreas, especialmente artistas sonoros.

Ana Carvalho é uma dos oito artistas que constituem o cordão ANDRÓMEDA, através da qual tem apresentado diversas performances em Portugal.

http://www.experimentalintermedia.org

http://cargocollective.com/visual-agency