The Black Glove + La Bête

[Sol] Cineclube
CICLO DE CINEMA – Res Nullius / Corpo de Ninguém
Quinta – Feira, 13 Novembro de 2014 às 21:30h
Rua do Sol, nº172 – Porto

«I look through the camera’s viewfinder and I eliminate: that’s the secret. (…) I also eliminate collaborators who dare to haggle over my ideas with me. I know it all. And that’s often had members of my team in tears. »
Walerian Borowczyk, citado em entrevista no livro “World Film Directors” (H. W. Wilson, 1988).

«Walerian Borowczyk, an internationally known Surrealist filmmaker described variously by critics as a genius, a pornographer and a genius who also happened to be a pornographer, died on Feb. 3 in Paris, where he had resided since the late 1950’s. He was 82. »
– Margalit Fox, no obituário de Borowczyk, publicado no “The New York Times”, edição de 05 Março 2006.

zeslj8surss4c8losstz

O Cineclube Sol prossegue com o ciclo de cinema “Res Nullius”, através da sua nona sessão, a decorrer já na próxima-quinta feira, dia 13 de Novembro.
O filme principal desta noite intitula-se “La Bête” (O Monstro). Esta película, baseada na novela “Lokis” de Prosper Mérimée, foi realizada em 1975 pelo polaco, Walerian Borowczyk.
“La Bête” é um filme marcado por muita celeuma, tendo sido inclusivamente interdita a sua exibição no Reino Unido. O filme, de forte pendor licencioso, em linhas gerais, ilustra a cópula de uma jovem rapariga (interpretada por Lisbeth Hummel), com uma criatura bestial, cujas semelhanças com um urso não se apresentam totalmente descabidas. A reacção  ao filme (aquando da sua première) constituiu, indubitavelmente, a epítome do conjunto das críticas extremamente negativas dirigidas ao realizador que fez da França a sua pátria de adopção. Ainda assim, alguns críticos elogiaram a elegância sombria d’a Besta, enaltecendo, simultaneamente, o realizador como um dos maiores visionários da Sétima Arte.

Fotograma do filme La BêteFotograma do filme “La Bête” (1975)

França; 1975
Drama, Fantasia, Terror
98 Min., cor
Idioma: Francês e Italiano
Legendas: Português

Este filme será precedido pela exibição de uma curta-metragem realizada em 1997 pela realizadora nova-iorquina, Maria Beatty. A obra da realizadora é famosa pela sua predilecção relativamente ao preto e branco, bem como à exploração de vários aspectos relacionados com a sexualidade feminina, onde se incluem temas como o Fetichismo e o BDSM.
“The Black Glove” (o título desta curta-metragem) é, em certa medida, um filme perturbador, uma vez que nos proporciona um olhar acutilante através das relações de Domínio/Submissão, possibilitando uma maior consciencialização relativamente às “forças obscuras” que muitas das vezes operam como força motriz da Sexualidade. A banda sonora, composta por John Zorn, constituiu uma outra nota de destaque, contribuindo para que o visionamento deste filme resulte numa experiência deveras fascinante.

Fotograma do fime The Black Glove IIFotograma do filme “The Black Glove” (1997)

Ah!! Antes que me esqueça…depois dos filmes, vamos todos para o Picadilly, para o “SLEAZY BALANCE ~ Chance Encounters Invocation I”, local onde será feita a evocação da memória de John Balance (Coil), no dia em que se cumpre o décimo aniversário da sua morte.

Já sabeis, “Out ov Darkness Cometh Light”!