“Reasonances” por Carl Abrahamsson

(…) He [Carl Abrahamsson] suggests that we should be actively producing culture, artifacts, music, artworks, happenings. And that these ‘facts on the ground’ could be understood as a Gesamtkunstwerk, the Mega Golem, that will leak into popular and unpopular consciousness. He wants us to reason, to act, to live with meaning. To do our Will. (…)

– Excerto retirado do texto de apresentação do livro “Reasonances”, publicado no sítio da editora Scarlet Imprint.

ReasonancesQuando nos referimos ao termo “occultura”, existem nomes que imediatamente nos ocorrem à mente. Um desses nomes, certamente incontornável, é o do sueco Carl Abrahamsson. Os meus leitores mais familiarizados com a terminologia em questão – obviamente, também familiarizados com as manifestações estéticas (musicais e literárias, principalmente), subjacentes a este campo de interesses -, conseguirão sem muita dificuldade (creio eu) associar o nome do autor nórdico a algumas instituições/movimentos, como: a Church of Satan (fundada na década de 1960 por Anton Szandor LaVey), à OTO, bem como ao Thee Temple ov​​ Psychick Youth, apenas para referir as mais importantes. Digna de registo é ainda a sua colaboração de décadas com Genesis Breyer P-Orridge, através das prolixas mutações ciberdélicas que caracterizam o escopo de acção dos Psychic TV/Thee Majesty, ou então, do seu próprio projecto musical de inspiração crowleyana, White Stains.
Escritor, curador, fotógrafo, realizador de cinema documental, este terrorista eso-poético fundou ainda a conceituadíssima publicação Fenris Wolf, e, em conjunto com Fredrik Söderberg, a editora Edda.
Esta magnífica publicação compila um conjunto de 23 ensaios redigidos ao longo de treze anos, aos quais acresce uma entrevista ao próprio autor conduzida por Sylvie Walder. Destaco como de capital importância os textos relativos a Yukio Mishima e a Ernst Jü​nger.
Um dos melhores livros editados este ano!