Un Chant d’Amour + Querelle – Ein Pakt Mit Dem Teufel

[Sol] Cineclube
CICLO DE CINEMA – Res Nullius / Corpo de Ninguém
Quinta – Feira, 09 Outubro de 2014 às 21:30h
Rua do Sol, nº172 – Porto

“An analysis of an impassioned archangel of vice….nothing less than masterly.” (Boston Globe)

“Grandly conceived and passionately executed … Sartre illuminates an extraordinary range of subjects – homosexualism, criminal society, luxury, the nature of genius.” (Harper’s)

As citações anteriores consistem em dois pequenos excertos de duas resenhas publicadas aquando do lançamento da edição norte-americana da biografia exegética que Jean Paul Sartre dedicou a Jean Genet. Refiro-me, obviamente, ao livro “Saint Genet: Comédien et Martyr”.

Andy Fabo Querelle (after St. Genet and Fassbinder) 1983Andy Fabo Querelle (after St. Genet and Fassbinder) 1983

Na próxima quinta-feira, dia 09 de Outubro, será exibido o quarto filme deste ciclo intitulado Res Nullius, o qual, toma por mote da sua materialização uma perspectiva ontológica acerca do lugar do Corpo, tal como reflectido/percepcionado/questionado em determinados momentos da carreira de alguns dos realizadores representados nesta selecção.
Na próxima sessão teremos uma dose dupla de Jean Genet. O filme principal é, “Querelle – Um Pacto com o Diabo”, uma adaptação da sua novela “Querelle de Brest” (1947), a última (e póstuma) obra do realizador alemão Rainer Werner Fassbinder, falecido em Junho de 1982. Este drama filmado em cenários de contornos surreais (aos quais deve muita da sua beleza) é interpretado por Brad Davis, Franco Nero, Jeanne Moreau, Hanno Poschl, Laurent Malet e Gunther Kaufmann, apenas para citar alguns dos seus actores. A história é por demais conhecida: um jovem marinheiro chamado Querelle chega ao porto de Brest, local onde se desenrola toda a trama. O bar local é gerido por, Nono (Gunther Kaufman), que também gere um bordel onde prostitui a própria mulher, Lysiane (Jeanne Moreau). Nono tem por hábito jogar com os seus clientes aos dados. Se ganharem, podem ter relações sexuais com Lysiane. Se perderem, são sodomizados por ele. Querelle desperta o desejo de muitos à sua volta, principalmente do seu comandante, o tenente Seblon (Franco Nero), que o contempla à distância. Querelle, contudo, apenas pretende provar a si próprio que é capaz de levar a cabo dois crimes: o de um colega marinheiro e o do seu próprio suicídio. Fica então num dilema. Tornar-se-á um herói por via do seu desejo de testar os limites da justiça ou será reduzido à condição de mero objecto?
“Querelle – Um Pacto com o Diabo”, será precedido pela exibição do único filme realizado pelo próprio Genet. “Un Chant d’Amour” (Um Cântico de Amor) é uma média-metragem (cerca de 26 minutos), realizada em 1950. Devido ao seu teor homoerótico, bem como à existência de cenas de sexo explícito, este filme, foi banido dos circuitos de projecção

“Querelle – Um Pacto com o Diabo”

Alemanha, França; 1982
Drama
108 Min., Cor
Idioma: Alemão, Inglês e Francês,
Legendas: Português

jg