Mit Fester Hand

«Aliás o que me chama a atenção nos nossos professores é que arengam profusamente contra o Estado e contra a ordem para brilharem diante dos estudantes, quando afinal esperam desse mesmo Estado que ele lhes pague pontualmente o salário, a pensão e o abono de família, e nessa medida pelo menos ainda respeitam a ordem. Com a mão esquerda cerrada em punho e a direita estendida para receber – assim se caminha pelo mundo.»

 – Ernst Jünger in “Eumeswil”

saint julian réguaHoje foi dia de visita à Régua.
Na bagagem, dois livros aos quais ando a dedicar a minha melhor atenção: “The Varieties of Religious Experience: A Study in Human Nature” de William James e ainda “Eumeswil” de Jünger, este último a merecer uma muito desejada revisitação, volvidas quase duas décadas após a sua aquisição. Incontornável! A minha obra predilecta do filósofo de Heidelberg, por certo.
Por hoje, deixo-vos com um magnífico tema a cargo de Allerseelen muito devidamente intitulado “ Mit Feister Hand”, ou seja, “com a mão firme”, característica que infelizmente nem sempre se encontra associada à parte final de cada extremidade superior da espécie humana.